Recados impróprios do Bloco de Esquerda  



A Comissão Concelhia de Lisboa do Bloco de Esquerda, em comunicado, exige a fusão rápida das empresas municipais EPUL, SRU e Gebalis. Nada contra bem pelo contrário. A reorganização das empresas municipais faz parte do acordo de Lisboa, celebrado entre o Bloco e o PS.

A fusão das empresas parece mesmo ser a medida mais adequada, rentabilizando meios materiais, humanos e financeiros, em empresas que se confundem nos seus objectivos e que a prática veio demonstrar, apenas serviram para dar lugares de administração e de directores aos amigalhaços do PSD, (para tráficos de influência, corrupções -em fase de averiguações, benefícios próprios inaceitáveis) em claro prejuízo da cidade e dos munícipes.

Sendo a reestruturação das empresas municipais, um dos principais pontos do Acordo de Lisboa e estando o Bloco representado no executivo por Sá Fernandes, é estranho este comunicado. A reorganização das empresas municipais é sabido está atrasado relativamente ao projectado. Esta realidade já foi reconhecida por Sá Fernandes, considerando-o mesmo como um dos pontos mais frágeis do seu trabalho, de resto, aliás, em minha opinião, marcado por um excelente desempenho.

Digo que é estranho o comunicado, porque será suposto, que o Bloco e Sá Fernandes, tenham conhecimento das razões do atraso. E portanto o natural seria que o Bloco desse explicações sobre o atraso e não que venha dizer o que todos sabemos - que está atrasado e que é urgente que o processo avance.

O que queremos saber é porque não avança e não avançou? O Bloco e o Sá Fernandes sabem porquê. Têm que saber porquê. E sabem com certeza se o atraso é compreensível ou tem responsáveis. E nesse caso devem dizê-lo publicamente.

Mandar recados públicos “escondidos” a alguém é que não.
Não devia ser próprio do Bloco.


11 comentários

  • Anónimo  
    25 de junho de 2008 às 23:38

    Pois é Fernando , felizamente que Portugal não é só Lisboa, e o Bloco continua a lutar por causas que todos apoiamos.

    Mas a luta que se trava entre apoiantes do Sá Fernandes , e os seus detractores, assume aspectos caricatos.

    No dia em que Bernardino Aranda membro da direcção do BE de Lisboa , no seu Blogue Gente de Lisboa, apresenta como uma grande vitoria o avanço do Plano Verde, a Isabel Faria tambem membro da direcção do Bloco de Lisboa no seu Blogue o Troll Urbano, escreve mais uma catilinária, contra o acordo, e por tabela sobre a postura do Sá Fernandes.

    Realmente há algo que não vai bem no Bloco em Lisboa, a critica é sempre de louvar, quando há motivos para isso, a liberdade de opinião é um bem que o Bloco deve defender, como um dos principios da sua matriz fundadora, mas tambem tem de haver responsabilidade na forma como se publicam determinado tipo de criticas.

    Como eu escrevia hoje num comentario no Gente de Lisboa, o Bloco em Lisboa, por vezes parece a casa da mariquinhas, onde cada um escreve aquilo que lhe vai na cabeça, sem medir as consequências.

    E assim, quer queiram ou não, estão a levar a água ao moinho dos adversarios do Bloco , e do Sá Fernandes.

    A unica coisa que se pode ainda pedir, é um pouco de bom senso e sentido de oportunidade , na forma como se fazem certas criticas.

    Augusto Pacheco

  • Isabel Faria  
    26 de junho de 2008 às 15:27

    A.Pacheco, não haverá mais nenhum lugar onde tu vás fazer publicidade ao meu post, ao Troll e por arrasto ao Luta Socialista e à Moção C ??? Olha que eu/nós não tenho/ não temos dinheiro para te pagar...
    E já agora o que é uma "catilinária"??? Cum caraças, publicidade de borla e ainda com palavras destas, acho que não mereço/emos tanto...

    Desculpa, o tom, mas sinceramente já não há pachorra!!!

  • Fernando  
    26 de junho de 2008 às 18:30
    Este comentário foi removido pelo autor.
  • Fernando  
    26 de junho de 2008 às 18:31

    Isabel, deixa quem quiser, dizer o que quizer, onde quizer e lhe for permitido. O A.Pacheco fez um comentário sobre o assunto do meu post e apenas tenho de lhe agradecer.

    Tu também o podias fazer ...se te apetecesse claro.

    Fazer referência o teu post é perfeitamente compreensível neste contexto até porque ambos versam temas que estão relacionados.

    Têm um pouco de calma.

  • Isabel Faria  
    26 de junho de 2008 às 18:35

    Fernando, o A. Pacheco deixou ontem um comentário no Gente de Lisboa sobre o meu post. Hoje um comentário sobre o meu post no teu post e no teu Blog. Apenas se esqueceu de comentar o meu post no meu post.
    Evidentemente que lhe podes agradecer. Assim como eu posso achar que se o A. Pacheco quisesse efectivamente discutir o meu post seria mais lógico que o fizesse no meu post.
    Claro que deixo...e também só te tenho a agredecer por tu deixares...por isso disse.

  • Fernando  
    26 de junho de 2008 às 18:49

    Agradeço ao A.Pacheco como agradeço a todos os que deixam comentários. Afinal os comentários é que dão vida aos blogues. E eu até não sou um bom exemplo. Comento pouco.

    O A.Pacheco fez um comentário ao MEU post e também sobre a tua posição sobre um tema relacionado. Nada de transcedente.

    De resto se tu desde "o primeiro dia" tens a certeza de que tens razão (és tu que o afirmas)de que adianta tentar contrariar se tens uma posição tão definitiva?

  • Isabel Faria  
    26 de junho de 2008 às 18:59

    Fernando, que tal já que deixas um comentário no meu post lá fosses ver a resposta a esse comentário, em vez de vires para aqui afirmar que eu afirmo...o que sabes que não afirmo (saberes em que circunstãncias em que o afirmo é, objectivamente, saberes que o não afirmo).

    Acho que me passaste efectivamente (como o Daniel aventava há uns tempos) a colocar nos teus inimigos de estimação...e isto não tenho a certeza se escrevo em tom jocoso ou magoado...

    Mas olha, deixa para lá...cada um tem os inimigos que quer. Continuo sem ter a certeza do tom...

  • Fernando  
    26 de junho de 2008 às 19:18

    Um beijinho Isabel. Gosto muito de ti e não é em tom jocoso. Claro que não te elegi como inimiga de estimação (porque haveria de fazê-lo?) por essa ordem de racciocinio também poderia dizer o mesmo de ti relativamente a mim não digo porque não penso isso. Apenas temos divergências que antes não vislumbrava.

  • Fernando  
    26 de junho de 2008 às 19:22

    Esqueci-me. Espero que também não digas que elegi o Bloco como meu inimigo de estimação. Sempre fui uma voz livre. Desde que ando por aqui nos blogs, há mais de três anos, já me viste fazer criticas muito fortes ao Bloco. Mas o Bloco continua a ser ainda a minha reserva de esperança.

  • Isabel Faria  
    26 de junho de 2008 às 22:00

    Ainda bem, Fernando...mas tens que concordar que para acreditares que eu poderia ter dito o que "disse", não se trataria só de descobrires divergêncais antes desconhecidas...tinhas que teres descoberto/confirmado também outras coisas um cadito mais graves e mais chatas!!

    E não, apesar de tudo ao Bloco sempre dás algumas tréguas :))))

    Outro e deixa-me repetir o quanto lamento aquela tua decisão de há umas semanas. Tenho a certeza que clarificaria muitas coisas. Tens a certeza que já não vais a tempo e não queres repensar??? Penso que continua em aberto...e até dava para uma Ginginha do Rossio no final!!!

  • Jofre Alves  
    28 de junho de 2008 às 16:22

    Venho deixar uma abraço minhoto, eu que estudei em Viana, a minha segunda terra - a primeira é Paredes de Coura onde nasci e a terceira é Sintra onde vivo. Gostei imenso do blogue, pois é um cantinho dum pedaço do meu coração. Boa semana com tudo de bom.

Enviar um comentário