O Fim  


Este não é propriamente um momento de alegria. Mas foi um dia de decisões. E decidir é libertar-nos um pouco. Uma decisão foi muito dolorosa mas tinha de ser. Penso que tomei a decisão mais acertada. Estou bem mais aliviado. Não Vos digo qual foi para não ter que dar grandes explicações mas creio que acabarão por adivinhar, mais tarde ou mais cedo.

A outra é bem mais fácil apesar de tudo. O Sentido único acaba hoje. Neste, Até sempre! quero agradecer a todos os que me foram honrando com a sua visita bem como aos que que subscreveram o blog via e-mail. Talvez um dia volte ...depois de uma longa travessia do deserto. Por agora sinto um enorme cansaço!

Nota: a música não vem a propósito mas é uma canção alegre do nosso José Cid, um bom cromo.


11 comentários

  • Jorge Conceição  
    19 de setembro de 2008 às 00:33

    Má notícia (a segunda, porque a primeira, pelo seu peso me assuta!).
    Quando acabar a (espero que pequena) travessia no deserto, quero saber em que blog ressurge.
    O meu e-mail é jconceicao@netcabo.pt

  • Isabel Faria  
    19 de setembro de 2008 às 10:58

    Fosse qual fosse a decisão, o que importa é que tenhas ficado de bem contigo (bem, no sentido mais lato, nunca se fica quando as decisôes são dolorosas. Mas isso só o tempo...e muita vontade).
    Quanto ao Sentido Único, acho que vais voltar. Hà um bichinho que nos obriga a isso. Acredita em mim, que ainda há pouco senti o mesmo, decidi o mesmo e passados uns dias lá estava eu...
    Um dia sentimos que, já que temos um deserto para atravessar, que seja de chapéu na cabeça, para aguentar o Sol escaldante. Libertar as palavras serve de chapéu.
    Até já!

  • Lena  
    19 de setembro de 2008 às 11:04

    Hoje não te vou escrever poesia o outras palavras...
    sera simplesmente um "até breve!"

    e um grande beijo Fernando

  • Anónimo  
    19 de setembro de 2008 às 12:32

    “Quem teve a ideia de contar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial, industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
    Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
    Aí entra o milagre da renovação!
    Tudo começa outra vez.
    Com outro número e outra vontade de acreditar que daqui por diante vai ser diferente."

    Carlos Drumond de Andrade

    -----------***------------

    Pois é meu amigo, COMEÇAR DE NOVO, RECOMEÇAR SEMPRE é mais que um modo de estar, mais que uma maneira de ser. Começar e recomeçar é talvez a forma mais “séria” de chegar, a forma mais "pura" de procurar o sentido das coisas, das ideias e das vidas.

    Sinto que também eu recomeço, recomeço sempre… Sempre! Ainda que em cada recomeço, as duvidas cresçam e as certezas se reduzam... Contudo mantenho a esperança e a convicção profunda de que "UM OUTRO MUNDO É POSSIVEL"... Um outro mundo, mas com estas mulheres e estes homens, evidentemente.

    Há, no meio de tudo isto, algo que não se altera, a minha incapacidade em esquecer - diria perdoar - : Perdoar as traições, as maledicências, as difamações, as intrigas, as mentiras, por muito pequenas que sejam, é-me difícil. E, porque essa incapacidade perdura, valorizo cada vez mais as hesitações, os avanços e os chamados recuos, a travessia, ou travessias, que vamos fazendo. E sobretudo exalto a honestidade intelectual e… deixa ver se encontro a palavra… digamos… a honestidade politica, social…
    Um grande abraço e um Até Sempre!
    [Talvez antes “ATÉ AMANHÃ, CAMARADA!”]

    José Carrilho

  • Marco Gomes  
    19 de setembro de 2008 às 16:29

    O retorno irá acontecer quando acontecer e cá estarei (espero eu) para te ler.

    Um abraço.

  • josé manuel faria  
    19 de setembro de 2008 às 18:41

    E a transformação da Sociedade?

    Até já!

  • Armando Rocheteau  
    20 de setembro de 2008 às 16:09

    Espero que volte breve. Abraço

  • Jofre de Lima Monteiro Alves  
    28 de setembro de 2008 às 07:29

    Venho deixar o meu lamento, pois é sentida a perda, devido à imensa qualidade do seu blogue, para mais sendo da "minha querida" cidade de Viana do Castelo.

    É um espaço lúcido de debate que encerra, de tal maneira que a blogosfera ficou mais pobre. Saudações minhotas.

  • Lucifer  
    28 de setembro de 2008 às 22:10

    De novo Fernando?
    Mas agora fiquei preocupado não só com o inicio, mas sobretudo com o fim.
    Julgo que não deves explicações a ninguém, pois apesar de tudo ainda somos livres de tomar as nossas decisões por nós próprios. Por enquanto!!!
    Contudo prefiro um ATÉ BREVE do que um ADEUS, pois penso que o bichinho irá despertar de novo em ti e voltarás ainda mais pujante e esclarecido do que és. Penso se todos fossem como tu, que seguiste sempre uma linha de rumo traçada como sendo a mais lógica, nunca seguintes pelas diagonais da vida, mantendo sempre o teu espirito na luta pelos ideais que consideras serem os melhores.
    Bem hajas Fernando e Á VOLTA CÁ ESPERO!!!

  • Mac Adame  
    2 de outubro de 2008 às 09:30

    Bem, se assim o preferes... Espero, contudo, uns 3 mesitos até dar o blogue como morto e tirá-lo da minha lista de links. Pode ser que até lá mudes de ideias, nunca se sabe. Já aconteceu antes com outros. Tudo de bom.

  • Lena  
    2 de outubro de 2008 às 21:39

    Hoje é uma rapariga, um bocadinho chata, que esta precisando de ti..
    gostaria imenso que aceitasses de participar no meu blog a um pequeno pedido que la tenho..se quizeres claro...

    Tudo bém fernando ?
    E quando voltas ????

    Um grande beijo

Enviar um comentário